Sábado, 11 Janeiro 2014 10:06

Comandante do Corpo de Bombeiros dá orientação para evitar afogamentos nesse verão

Escrito por 
Com esse calor intenso e altas temperaturas, não tem quem agüente ficar dentro de casa, nem os ventiladores dão conta, por que e o ar que circula é quente. Exatamente por isso cada um se vira como pode para refrescar. Quem não sai de casa mesmo apela para a boa e velha borracha com água, porém que pode vai para um clube com piscinas, um lago um rio e praia.
Em todos esses casos os cuidados tem que ser tomados, pois todo ano nessa estação várias pessoas perdem a vida por falta de atenção a cuidados básicos.
Nossa reportagem falou com o comandante do Corpo de Bombeiros de Bebedouro Tenente Estefhe Bergoncini sobre os riscos de afogamento nessa época do ano.
ACIAB- Quais os cuidados que devem ser tomados ao entrar na água?
Tenente- “Eu desaconselho o banho em rios e lagos, porque a pessoa não sabe o que tem embaixo. Não temos uma água transparente, não enxergamos o fundo, não sabemos a profundidade, se existem pedras, galhos que podem causar ferimentos. Existem muitos pescadores que caem de canoa, por isso sempre é indicado o uso de coletes, pois imprevistos acontecem.
Na piscina o maior perigo são as crianças pequenas, elas devem sempre ficar perto dos pais e as que não tem muita intimidade com a água que usem sempre bóias nos braços e coletes, para que numa queda acidental possam flutuar. Em piscinas grande e públicas a água passa por um processo de recirculação, são motores que fazem a filtragem da água. Esses ralos tem uma malha metálica e muitas vezes eles não tem o tamanho correto ou estão protegidos de forma adequada. A sucção que a água faz naquele ponto pode sim sugar o braço ou a perna de uma criança.
No mar normalmente existem salva vidas, mas a orientação é sempre a mesma, “água no umbigo, sinal de perigo”, nunca entrar em lugares com grande profundidade e prestar atenção a sinalização. Existem bandeiras alertando sobre os riscos. Evitar uso de bebida alcoólica e atividade na água. As pessoas perdem noção de profundidade  e distancia se aventurando principalmente no mar”.
O Tenente disse também que ao ver alguém se afogando a pessoa que não tem preparo não deve entrar na água e sim jogar algum objeto para que ela possa se agarrar, uma corda, um galho de árvore, um isopor, para que não aconteça de no desespero a pessoa que está se afogando agarrar a que está tentando salva-la e morrerem ambos afogados.