A Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP) é uma entidade vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, subordinada administrativamente ao Governo do Estado de São Paulo e tecnicamente ao Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC), que é um órgão integrante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.             Tem como finalidade dar garantia, publicidade, autenticidade, segurança e eficácia aos atos jurídicos das empresas mercantis, submetidos a registro, cadastrar empresas e manter atualizadas as informações pertinentes, além de proceder à matrícula dos agentes auxiliares do comércio, bem como ao seu cancelamento.             O registro na JUCESP é o primeiro passo para o empreendedor iniciar as atividades empresariais.             O balcão JUCESP é um dos departamentos que funciona nas estruturas da ACIAB (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Bebedouro).    …
07 Nov

Comércio teve o melhor mês do ano

Publicado em Comércio Escrito por
Outubro foi o melhor mês do ano para o comércio varejista de São Paulo, de acordo com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Favorecido pela conjuntura econômica melhor, medidas de estímulo ao consumo, Dia da Criança e um dia útil a mais na comparação com setembro, o Indicador de Movimento de Comércio a Prazo (IMC) teve alta de 10,5% frente a outubro do ano passado e de 13,4% em relação a setembro deste ano. Os números são da Boa Vista Serviços, empresa que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).    Na avaliação de Rogério Amato, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), "os dados de outubro começaram a captar os efeitos dos estímulos monetários da queda da taxa de juros que, esperamos, permaneçam por um tempo suficientemente prolongado para consolidar a recuperação da economia no final do ano…
Como efeito das recentes medidas de incentivo do governo e da proximidade do fim do ano, a confiança do empresário do comércio evoluiu favoravelmente pelo segundo mês consecutivo em outubro, mostrou sondagem divulgada ontem pela Fundação Getulio Vargas (FGV). No mês passado, o Índice de Confiança do Comércio (Icom) ficou em 130,6 pontos, ante 128 pontos em setembro. O nível está próximo à média histórica, de 130,8 pontos. A avaliação da FGV de é que "o resultado sinaliza uma entrada no quarto trimestre de 2012 em ritmo aquecido."   Considerando o trimestre encerrado em outubro, o índice de confiança ficou 0,7% abaixo do registrado há um ano; a queda, entretanto, foi menos expressiva que a verificada no trimestre terminado em setembro (3,1%). A desaceleração é mais uma evidência de melhora do ambiente para os negócios.   No Varejo Restrito, na comparação com o mesmo período de 2011, a queda passou…
31 Oct

Comércio mais confiante

Publicado em Comércio Escrito por
Pelo terceiro mês seguido, os comerciantes aumentaram sua dose de otimismo. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) subiu 2,2% em outubro em relação a setembro, para 128 pontos, informou a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).    Embora tenha ficado abaixo do registrado em outubro de 2011 na comparação mensal, o Icec registrou avanço nos três subíndices que o compõem:  Condições Atuais do Empresário do Comércio (2,9%),  Expectativas  (2%) e  Investimentos  (2%).    O índice de expectativas, que mede a percepção em relação aos próximos seis meses, também teve o terceiro avanço mensal seguido, passando a registrar alta anual. Em outubro, o indicador subiu 0,5% ante igual mês de 2011. Em setembro, o índice teve variação zero na comparação anual.   Apenas o índice de condições atuais segue no terreno negativo em relação ao ano passado – recuo de 7,7% ante outubro de…
Um novo capítulo da história do crédito para o consumidor no País será virada no primeiro dia de 2013, com a entrada em vigor da lei que cria o Cadastro Positivo, a relação de nomes de consumidores que pagam suas contas pontualmente. A regulamentação da lei do Cadastro Positivo (12.414/11) foi publicada ontem no Diário Oficial da União pelo Decreto 7.829. É o mecanismo que estabelece como será a consulta aos bancos de dados com históricos de pontualidade no pagamento dos consumidores e quais os requisitos para birôs de informação de crédito operar como fornecedores desses bancos de dados. Para criar uma empresa gestora de banco de dados, será necessário ter um patrimônio líquido de R$ 20 milhões, o mesmo valor exigido para os bancos, além de capacidade técnica e de governança. Para Marcel Solimeo, economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), a regulamentação é "um avanço nas relações…
O varejo está entrando no espírito do Natal. As promoções já aparecem em algumas vitrines, os estoques estão sendo reforçados e os temporários começam a reforçar o quadro das lojas. Esses preparativos são importantes pois as vendas dão indícios de que podem aumentar  nestes últimos meses do ano. Os números do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), da primeira quinzena de outubro, indicam melhora no comportamento do consumidor, que voltou a comprar bens duráveis. Mas Emilio Alfieri, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), prefere projetar alta moderada nos negócios deste Natal, entre 3% e 4%.   Os dados da primeira quinzena mostram aumento de 6,4% nas vendas a prazo, ou seja, nas operações de bens de maior valor agregado. Até então, o que se desenhava era um cenário de queda do consumo desses produtos. Um dos motivos que levaram o consumidor a segurar os gastos foi o…
www.impostometro.com.br   Impostômetro da ACSP chega a R$ 1,2 trilhão na madrugada desta sexta-feira (19)   O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) alcançará nesta sexta-feira (19), por volta das 3 horas da manhã, R$ 1,2 trilhão em impostos federais, estaduais e municipais pagos por todos brasileiros desde 1º de janeiro deste ano.   Em 2011 o Impostômetro registrou a marca de R$ 1,2 em 30 de outubro. São 11 dias de diferença na comparação entre períodos.   O presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Rogério Amato, acha que as medidas adotadas pelo governo para desonerar a produção são positivas, mas observa que ainda há muito por fazer. “O volume de taxas e impostos ainda assusta, mesmo com todas as desonerações já concedidas. Esperamos que o governo atue, sobretudo, na desburocratização, na unificação e…
A movimentação do comércio paulistano nos primeiros quinze dias de outubro dá mostras de que os estímulos do governo para reaquecer a economia – esperados inicialmente para o final do primeiro semestre – começam a aparecer efetivamente. De acordo com o balanço divulgado ontem pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o Indicador de Movimento do Comércio a Prazo (IMC/SCPC) cresceu 6,4% na capital paulista, na comparação com a mesma quinzena de 2011, impulsionado especialmente pelas aquisições de bens duráveis, como carros e produtos de linha branca.   É a maior variação, desde abril do ano passado, quando o indicador dessa modalidade de compra bateu em 7,4%, comenta Emilio Alfieri, do Instituto de Economia Gastão Vidigal (IEGV/ACSP), responsável pela elaboração do balanço. O estudo se baseia em amostra de dados dos clientes da Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).   Alfieri comenta que o…
15 Oct

Executivos acreditam no Brasil

Publicado em Comércio Escrito por
Mesmo com o baixo desempenho da economia brasileira até agora, os empresários se mostram otimistas para o crescimento de suas vendas em  2013.  É o que revela a pesquisa Indicadores de Mercado 2013 da Câmara Americana de Comércio (Amcham) – realizada pelo Ibope Educação em setembro – e divulgada na manhã de ontem.   De acordo com o estudo – que ouviu 214 executivos – 65% disseram que suas vendas vão crescer este ano na comparação com 2011. O percentual é menor do que no ano passado, quando 71% disseram esperar alta no indicador. Para 24%, as vendas devem permanecer estáveis neste ano. Apenas 11% disseram que haverá queda em 2012.   De acordo com o estudo, diminuiu o número de entrevistados que relataram o aumento de investimentos neste ano. Segundo a pesquisa, 44% disseram que os investimentos crescerão, contra um percentual de 53% em 2011. Por outro lado, houve…